Doença do carrapato: saiba mais sobre essa enfermidade

Embora carrapatos não sejam comuns em Curitiba e região, ainda assim oferecem muito perigo quando aparecem nos cães: a famigerada Erliquiose, ou como é mais conhecida, Doença do Carrapato.

Essa doença é, geralmente, causada por um parasita chamado Erlichia canis. Contudo, ao picar o cão, o carrapato pode transmitir ainda outros dois agentes, a Babesia e o Anaplasma. Todos são hemoparasitas, ou seja, atacam as células sanguíneas dos animais, causando anemias muito graves. Apenas um carrapato pode transmitir a doença, por isso todo cuidado é pouco.

Um dos grandes problemas, ainda, é que a doença pode ter uma evolução lenta e a anemia pode se tornar crônica. Alguns cães passam meses com a doença, sem ser diagnosticados. Até que começam a emagrecer, ficar mais fracos e cansados, e só aí acabamos percebendo que eles estão doentes, quando a doença já está em estágio avançado. Não é a toa que em grandes animais, como bois e vacas, essa doença é chamada de “Tristeza Parasitária“.

O diagnóstico é baseado nos exames de sangue e na detecção do parasita nestes exames. O tratamento depende muito da gravidade da doença, pois alguns animais podem necessitar até mesmo de transfusão sanguínea. De qualquer forma, uma antibioticoterapia pesada à base de tetraciclinas deverá ser realizada.

Por isso, o mais importante é a prevenção, evitando que carrapatos permaneçam no seu amiguinho após caminhadas em parques ou gramados. É bastante importante que você tome muito cuidado ao retirar um carrapato, pois a “boca” do carrapato pode ficar e causar irritação e ardência na pele. O uso regular de antipulgas também pode ajudar a manter os carrapatos afastados.

Em caso de infestações ou se você achar que seu pet anda cansado ou fraco, procure o quanto antes um médico veterinário. Ele é o único profissional habilitado para cuidar da saúde do seu amigo! 😉

tickcycle

Posts recomendados

Deixe um comentário