• Home
  • Cães
  • O que fazer quando cães e gatos soltam pelos demais?

O que fazer quando cães e gatos soltam pelos demais?

png
o-que-fazer-quando-caes-e-gatos-soltam-pelos-demais

Quem convive com animais de estimação sabe que eventualmente eles soltam pelos: esse é um processo natural dos animais. Porém, o que fazer quando cães e gatos soltam pelos demais? A solução pode estar na alimentação ou nos cuidados no dia a dia.

Não há uma regra. Certos tipos de pelagem têm um ciclo de vida mais curto e, por essa razão, temos a sensação de que os pelos caem com maior frequência. Curiosamente, não são os animais de pelo longo aqueles que mais sofrem com esse problema – é justamente o contrário.

Vamos entender melhor o que é possível fazer para minimizar esse problema?

Por que os pelos caem?

Assim como acontece com os nossos cabelos, a pelagem dos animais também tem o seu ciclo natural: nascimento, crescimento, envelhecimento e queda. Porém, como já mencionamos, alguns tipos de pelagem têm um ciclo de vida mais curto do que outras, o que resulta em uma renovação mais frequente.

Em geral, esse ciclo é mais rápido nos animais com pelo curto. Além disso, em algumas épocas do ano essa queda pode ser mais acentuada. Nos períodos de mudança de estação, por exemplo, costuma haver uma renovação mais intensa, justamente para que o animal possa se adaptar melhor às mudanças de temperatura. Quanto mais bem definidas forem as estações, mais perceptíveis serão essas renovações.

Alterações hormonais nos animais, como ocorre em fêmeas no cio ou durante a gravidez, também podem influenciar nesse processo.

É possível reduzir a perda de pelos?

Sim, em muitos casos existem meios de reduzir a intensidade de queda dos pelos dos animais. A primeira alternativa é a escovação. Muitas vezes negligenciada pelos proprietários, ela contribui para a retirada dos pelos mortos e ajuda a melhorar a circulação da pele, abrindo espaço para que novos fios apareçam.

E qual é o intervalo ideal entre uma escovação e outra? Se possível, aplique a mesma regra que você tem com os seus cabelos: escovar o animal pelo menos uma vez por dia é suficiente. Quanto maior for a frequência de escovação, melhor será o resultado para a pelagem.

A queda excessiva de pelos também pode ter relação direta com a alimentação. Animais com alimentação saudável costumam ter menos problemas relacionados. Algumas rações têm em sua formulação ingredientes específicos para manutenção dos pelos – e essa pode ser uma solução em caso de problemas mais acentuados.

Queda de pelos: do natural ao problema

Tenha em mente que o seu animal de estimação perderá pelos independentemente de qualquer coisa que se faça. Porém, além da alimentação e da escovação, há ainda outros fatores que podem contribuir para que isso aconteça. Para isso, é importante ficar alerta a possíveis indicativos de doenças, fazendo visitas periódicas ao veterinário.

Você deve procurar uma clínica veterinária quando as ações sugeridas acima não tiverem nenhum impacto. Ou, ainda, quando o animal apresentar alterações na pele (manchas, feridas ou vermelhidão), falhas no pelo ou coceira excessiva.

Ao dar banho no seu animal de estimação, evite também utilizar qualquer tipo de produto que não tenha sido desenvolvido especificamente para eles. Shampoos para uso humano ou produtos de limpeza não devem ser aplicados em hipótese nenhuma nos pets.

E claro: antes de mudar a ração do seu pet ou de tirar conclusões precipitadas sobre a queda de pelo dos animais, agende uma consulta na clínica veterinária e ouça as orientações profissionais.

Leave A Comment

× WhatsApp