• Home
  • Accesories
  • Páscoa pet: mitos e verdades sobre a ingestão de chocolate por gatos e cachorros

Páscoa pet: mitos e verdades sobre a ingestão de chocolate por gatos e cachorros

png

Os supermercados já estão com os corredores tomados pelos tradicionais ovos de Páscoa. Está chegando o período do ano em que sobram embalagens de chocolate no lares, e os acidentes com pets ficam ainda mais comuns. Por isso, para ajudar os tutores a aproveitarem essa data sem sustos com os animais, a Clinivet separou algumas dicas e também mitos e verdades sobre o risco da ingestão de chocolate por cães e gatos. 

Confira e, claro, redobre a atenção em casa! 

  • A ingestão de chocolate por cachorros pode ser fatal? Para os gatos, há algum risco?

A ingestão de chocolate em grande quantidade pode ser fatal para cães e gatos. O chocolate possui uma substância chamada Teobromina que não é metabolizada pelo fígado dos cães e gatos. Eles podem apresentar um quadro de intoxicação, tremores, taquicardia, agitação, salivação em excesso, vômito e diarreia.

  • Em quais situações devo procurar imediatamente o atendimento veterinário? 

Caso o pet tenha ingerido uma grande quantidade de chocolate (mais de 100 gramas), o indicado é procurar atendimento veterinário para evitar complicações graves. 

  • É recomendado tomar alguma atitude em casa, antes mesmo de ir até o veterinário? Em caso de ingestão de uma porção pequena, quais podem ser as consequências/riscos? 

Caso o pet tenha ingerido uma pequena quantidade de chocolate, o indicado é manter o pet em observação em casa. Não é necessário dar nenhum medicamento, a não ser que apresente sintomas de intoxicação ou gastroenterite. Pequenas porções de chocolate podem causar vômito ou diarreia nos pets. O tratamento deve ser indicado por um médico veterinário. 

  • Existe algum tipo de chocolate que seja pior? (Branco, ao leite, com amendoim, com corantes…) 

Os chocolates com maior teor de cacau tendem a ser mais tóxicos. Mas todos podem causar um quadro de intoxicação ou gastroenterite. 

O tratamento depende de cada caso. Se o pet apresentar quadro gastroentérico grave ou quadro neurológico, é necessário mantê-lo internado para monitoramento. Se o quadro apresentado for leve, o tratamento pode ser feito em casa. Muitas vezes é necessário realizar lavagem gástrica e intestinal, fluidoterapia e exames de sangue. Cada caso exige um cuidado diferente. O importante é manter os pets sempre longe dos doces, principalmente o chocolate.

*Respondido pela Dra. Kelly Mello, médica veterinária especializada em Nutrição Clínica e Medicina Intensiva.

Leave A Comment

Seja bem-vindo!
Enviar Mensagem