• Home
  • Saúde
  • Vacina para cachorro: tudo o que você precisa saber

Vacina para cachorro: tudo o que você precisa saber

png
vacina-para-cachorro-tudo-o-que-voce-precisa-saber

Hoje em dia, os cachorros são praticamente membros da família. Por essa razão, não queremos que nada aconteça com nossos companheiros.

A melhor forma de garantir que a saúde do seu pet se mantenha em dia, evitando doenças muito comuns e com prognósticos ruins, é através das vacinas e check ups regulares.

Assim como nos humanos, as vacinas para cachorro garantem a imunidade contra diversas doenças, prevenindo assim, doenças como a cinomose, a raiva ou a hepatite infecciosa canina, por exemplo.

Entenda tudo sobre as vacinas para cachorro no texto a seguir!

Como funciona a vacina para cachorro?

Vacinas para cachorro funcionam da mesma maneira que funcionam para humanos. Ou seja, elas podem ser feitas com o agente infeccioso atenuado (com atividade reduzida) ou inativado (morto ou em fragmentos).

A aplicação da vacina nos cães, faz com que o sistema imune desses animais identifique os esses agentes infecciosos atenuados ou fragmentados, e então, crie  uma resposta imunológica, que ficará memorizada para o futuro  combate com o agente infeccioso “real”, caso o cão entre em contato com ele.

Em outras palavras, assim como nos humanos, a vacina para cachorro faz com que o animal fique imune aos possíveis agentes infecciosos.

No início da vida do seu pet, a frequência e número de doses deve ser respeitado para garantir uma boa produção de anticorpos. Pode até parecer trabalhoso, e mesmo oneroso, neste começo de convivência, mas o esquema vacinal inicial lhe poupará diversos inconvenientes além de garantir a saúde e qualidade de vida do pequenino por longo tempo

Tem problema atrasar a data da vacina

Sim! Atrasar a vacina é algo perigoso, tanto em filhotinhos quanto em cachorros adultos. Em ambos os casos, se os animais não receberem as vacinas na época adequada, seguindo o calendário de vacinação, não produzirão anticorpos em quantidade e qualidade suficientes. Podem, infelizmente, se apresentar desprovidos de defesas contra os patógenos mais comuns.

Então não perca tempo. Se você suspeita que o seu companheiro não está com a carteira de vacinação em dia, siga as orientações do médico veterinário e agende a vacinação.

Adotei um cachorro e não sei se foi vacinado: e agora?

Especialmente quando adotamos um cachorro diretamente da rua, não é possível saber se ele tem ou não um histórico de vacinação, seja filhote ou um cachorro mais velho.

Nesses casos, você deve levar o animal ao médico veterinário para que esse profissional possa definir o melhor esquema vacinal para o seu novo companheiro. Na maior parte dos casos, são feitas duas doses da vacina múltipla e uma dose contra a vacina da raiva.

Mas se o cachorro já tiver sido vacinado antes, tem problema? Não. O médico veterinário avaliará caso a caso, as necessidades vacinais do seu pet, recomendando o tipo de vacina e os intervalos corretos de aplicação.

Na dúvida lembre-se:  é melhor prevenir do que remediar.

Quais são as vacinas de cachorro?

Existem diversas vacinas para cachorro no mercado. Entretanto, elas podem ser divididas em essenciais (as recomendadas) e não essenciais (ou opcionais).

As essenciais devem ser aplicadas para evitar as zoonoses (doenças transmitidas de animais para humanos) e doenças de cães com alta mortalidade, as não-essenciais são importantes apenas para alguns tipos de cães com risco de exposição alta devido ao estilo de vida.

As vacinas essenciais, que previnem contra cinomose, parvovirose, hepatite infecciosa, leptospirose e raiva são:

– Vacina V8;

– Vacina V10;

– Vacina antirrábica.

Já as vacinas não-essenciais são:

– Vacina contra Giárdia;

– Vacina das tosses dos canis.

– Vacina específica contra Leptospirose

– Vacina da Leishmaniose (uma zoonose importante, porém direcionada a áreas endêmicas da doença no Brasil);

Entenda mais sobre cada uma dessas vacinas a seguir:

Vacina V8 e V10

Ambas as vacinas V8 e V10 protegem os cachorros de 7 doenças. A diferença entre as duas está no fato de servirem para prevenir diferentes tipos de leptospirose.

Enquanto a V8 protege o pet da Leptospira canicola e a Leptospira icterohaemorrhagiae, a V10 protege contra dois sorovares adicionais de leptospira, a Leptospira grippotyphosa e a Leptospira pomona.

Confira a seguir a lista de doenças prevenidas através das vacinas V8 e V10:

– Cinomose;

– Hepatite Infecciosa Canina;

– Adenovirose;

– Parainfluenza Canina;

– Coronavirose;

– Parvovirose;

– Leptospirose canina.

Vacina antirrábica

A vacina antirrábica, também conhecida como vacina contra a raiva, faz exatamente o que o nome sugere: protege seu pet contra a raiva.

A raiva é um tipo de zoonose, ou seja, uma doença transmitida de animais para humanos. Ela não tem cura e é fatal tanto em humanos quanto em pets.

Existem apenas dois casos de humanos que conseguiram sobreviver à raiva. Ambos tiveram de entrar em coma induzido e sofreram sequelas gravíssimas, como comprometimento da mobilidade e cegueira.

Vacina específica contra leptospirose

Nos casos nos quais há grande risco exposição do cão à doença (ambientes rurais, enchentes frequentes, acesso aos roedores) pode-se optar pelo esquema semestral contra Leptospirose, com a qual protegemos o cão contra os 4 sorovares de Leptospira                 (L. canicola, L. icterohaemorrhagiae, L. grippotyphosa e a L. Pomona)

Vacina contra leishmaniose

Apesar de ter entrado na lista de vacinas não-essenciais, dependendo da região onde você e seu pet vivem, a vacina da Leishmaniose pode ser essencial.

Isso porque a Leishmaniose também é um tipo de zoonose causada por um protozoário e que afeta o sistema imunológico de animais e humanos.

Ela é mais comum em regiões de clima quente e úmido, transmitida por mosquito, de difícil tratamento, sem cura.

Para não ter dúvidas sobre o tema, converse com o seu médico veterinário.

Vacina da tosse dos canis

A tosse dos canis, ou ainda traqueobronquite infecciosa canina é uma das doenças mais comuns em cachorros.

Seus sintomas são muito parecidos com os da gripe em humanos, transmite facilmente entre os cães e pode ser prevenida, ou reduzir os sinais clínicos, através do uso da vacina da tosse dos canis.

Vacina contra giárdia

A vacina contra giárdia previne o desenvolvimento de uma doença chamada giardíase, que afeta o sistema digestivo, levando a vômitos, diarréias e possível desidratação. A aplicação da vacina auxilia a diminuir a gravidade da doença.

Calendário anual de vacinas de cachorro

Assim como os humanos, os cães também possuem um calendário de vacinação. Como vimos nos tópicos acima, é essencial que esse calendário seja seguido para que doenças infecciosas preveníveis não aconteçam.

Confira a seguir quais vacinas seu cachorro deve tomar ao longo dos anos:

Vacina Idade Doses Reforço
V8/V10 6 a 8 semanas 3 a 4 com intervalo de 3 a 4 semanas Anual (uma dose)
Gripe da tosse dos canis A critério do veterinário 2 com intervalo de 3 a 4 semanas Anual (uma dose)
Giárdia A critério do veterinário 2 com intervalo de 3 a 4 semanas Anual (uma dose)
Antirrábica 16 semanas Dose única aos 4 meses Anual (uma dose)
Vacina Leishmaniose 16 semanas 3 com intervalo de 3 a 4 semanas Anual (uma dose)

Vacinar o seu cão é muito importante para prevenção de doenças que, muitas vezes, podem ser fatais para o seu melhor amigo. A Clinivet oferece há mais de 30 anos a melhor medicina veterinária possível e é o lugar ideal para fazer a vacinação do seu pet.

Leave A Comment

× WhatsApp