• Home
  • Cães
  • Berne em cachorro: o que é e como tratar?

Berne em cachorro: o que é e como tratar?

png
berne-em-cachorro

É bem comum que os tutores de cães já tenham ouvido falar sobre a berne em cachorro, já que a doença pode acometer qualquer pet e causar sérios problemas de saúde nos animais.

Por isso, se você quer saber mais sobre como evitar berne em cachorro e, também, como tratar berne em cachorro, você está no lugar certo. Acompanhe o nosso texto e passe a entender sobre essa enfermidade.

O que é a berne em cachorro?

Primeiramente, vale ressaltar que engana-se quem pensa que só ficam com berne os cães de rua ou aqueles que costumam ficar ao ar livre.

É, sim, mais comum que eles possam sofrer com essa condição, já que a doença acontece quando as moscas depositam ovos de larvas na pele do cão. Entretanto, é algo que pode acontecer com qualquer pet.

Para você compreender o que é a berne em cachorro, é importante entender que o termo “berne” refere-se a uma das manifestações de uma doença que se chama miíase.

Existem diferentes espécies de mosca que podem estar envolvidas no surgimento da miíase. No entanto, no caso da berne em cachorro, as mais comuns são as larvas da mosca Dermatobia hominis, conhecida como a mosca-varejeira. Por isso, a enfermidade também é chamada de dermatobiose.

Entretanto, não é a própria mosca-varejeira que deposita os ovos na pele do cão. Na realidade, ela deposita seus ovos no abdômen de moscas comuns, como a mosca-doméstica, e são elas que transmitem a doença aos cachorros.

Para isso, essas moscas depositam os ovos das larvas na pele saudável do cão. Quando as larvas eclodem, elas passam a se nutrir da pele do hospedeiro – nesse caso, o cachorro, – e, assim, causam a berne, que pode resultar em grandes feridas, entre outros problemas.

Como ocorre a infestação de berne em cães?

Depois que as moscas comuns depositam os ovos na pele saudável do cão, eles eclodem em até sete dias. Em seguida, as larvas passam a se alimentar do tecido saudável do cachorro por um ciclo que dura em média 40 dias.

Se a larva não for retirada antes desses 40 dias e/ou não houver tratamento, a região que ela “atacou” pode ficar aberta e exposta, causando feridas e inflamações. Às vezes, pode acontecer de o berne ser absorvido pelo organismo e a ferida fechar sozinha, mas é uma situação mais rara.

O grande problema da doença é que ela causa um grande desconforto no bem-estar do animal. Isso acontece porque a larva causadora do berne tem pequenos espinhos ao seu redor. Assim, quando ela se movimenta na pele do pet, ela gera dor e coceira.

Com o tempo, esses machucados podem favorecer o surgimento de uma infecção, fazendo com que o quadro de saúde evolua para algo mais grave.

Como identificar a berne em cachorro?

Para saber se o seu cão está com berne, fique atento se ele apresenta algum dos sintomas a seguir:

  • – Feridas e/ou lesões na pele acompanhadas de odor fétido;
  • – Dor local e inchaço na região afetada;
  • – Coceira ou lambedura na área;
  • – Claudicação (quando atinge as patas);
  • – Falta de apetite, perda de peso e outras mudanças no comportamento do pet.

Caso o seu cão aparente estar com berna, leve o mais rápido possível ao veterinário. Afinal, quanto antes for diagnosticado o problema, melhor será o prognóstico do cão e antes será iniciado o tratamento adequado.

Lembre-se que se não forem tratadas, as feridas causadas pelo berne tendem a infeccionar e, quando isso acontece, elas podem causar hemorragias, abscessos e outros danos mais sérios à saúde do cão.

Como é o diagnóstico e o tratamento da berne em cachorro?

Para fazer o diagnóstico correto da doença é importante que você leve o pet ao veterinário, já que ele saberá dizer exatamente o que está acontecendo com o pet e, é claro, a melhor forma de tratar a enfermidade.

Provavelmente, antes de o médico indicar o remédio que será utilizado para tratar berne em cachorro e matar as larvas, ele fará um um exame clínico.

Após identificar o problema e, dependendo da gravidade da doença, pode ser necessário que o profissional sede o pet para fazer a remoção das larvas intactas com a ajuda de pinças.

Feita essa etapa, o passo a seguir é a limpeza adequada das feridas e, também, a remoção dos tecidos necrosados, caso haja.

Por fim, pode ser necessária a utilização de remédios específicos para tratar berne em cachorro, sendo que os medicamentos indicados podem ser antibióticos sistêmicos e tópicos ou larvicidas.

Somente o médico veterinário, após fazer o diagnóstico e o tratamento da doença, saberá indicar qual é a melhor solução para o seu pet.

Como evitar berne em cachorro? 3 dicas de prevenção

Como você pôde observar, o berne em cachorro é causado por agentes externos. Assim, levando em consideração que as moscas são as grandes causadoras da doença, já que são elas quem depositam os ovos na pele do cão, o cenário ideal é aquele em que você mantém esses insetos afastados do seu cachorro. Para isso, existem algumas dicas que você pode seguir:

1. Cuide da higiene do ambiente onde o pet vive

Moscas – tanto as varejeiras quanto as demais, – costumam ficar próximas de locais em que há sujeira, excesso de lixo e/ou de fezes. Por isso, uma boa dica para mantê-las afastadas do seu cão é garantir que o local em que ele vive esteja sempre adequadamente limpo.

2. Cuide da saúde e da higiene do seu cão

Além de deixar o espaço que o seu cão costuma viver limpo e higienizado, também proteja-o com produtos específicos que ajudem a afastar as moscas. Assim, você pode utilizar sprays e coleiras anti-insetos.

Esses produtos foram especialmente desenvolvidos para diminuir o risco das moscas pousarem na pele do cachorro e causarem danos.

3. Fique atento ao surgimento de feridas na pele do seu pet

Se o cachorro já estiver previamente com machucados ou feridas na pele, é importante redobrar o cuidado com ele. Isso porque lesões na pele facilitam a entrada dos ovos das moscas, aumentando a chance de ele desenvolver a doença.

Caso desconfie que o seu cão esteja com a doença e/ou tenha qualquer dúvida sobre como tratar berne em cachorro, entre em contato com a Clinivet. Com mais de 30 anos de história, o hospital veterinário conta com profissionais altamente qualificados e prontos para cuidar da saúde do seu pet da forma mais adequada possível.

Leave A Comment

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp